terça-feira, 27 de setembro de 2011

Quais diferenças têm entre aluno brasileiro e aluno japonês!?


  Ao caro leitor

  Eu me formei em Letras na universidade Tsukuba.

  Diferente do curso de Letras comum, seu objetivo principal era formar professor de japonês para estrangeiros.

  Apesar de não ter nenhum contato desde minha formação em 1995, eu entrei em contato com a minha orientadora que é chefe do curso agora em meado do ano passado.


  Eu propus uma palestra sobre "O ensino de japonês para brasileiros no Brasil" aos universitários do curso de Letras no qual eu me formei, pensando que a minha apresentação lhes ajudaria ao pensarem na futura profissão.

  A minha orientadora gostou da minha idéia e eu fiz uma palestra sugerida utilizando projetor e Power Point para cerca de 50 universitários durante 90 minutos.

  Eu gostaria de lhe apresentar o que aconteceu nesta palestra e o que eu achei sobre isso, comparando com o que eu achei quando eu fiz uma palestra ou uma aula para brasileiros no Brasil.

  1 ) Atitudes de alunos escutarem aula

  Por acaso, você imaginou que os estudantes japoneses me ouviam diretos???

  Ao contrário do que eu imaginava, um terço dos estudantes japoneses quase dormiam durante palestra!!?? Até tinha alguns professores que balançavam seus rostos verticalmente por causa de tanto sono....

  Não dá para acreditar,ne!??

  Como a sala de aula estava bem quentinho devido ao aparelho de aquecimento, isso fez com que os estudantes dormissem ainda mais.

  Mesmo descontando isso, o número de estudante dormindo era bastante elevado mesmo.

  Portanto, às vezes eu fazia as perguntas para alguns estudantes só para deixar os etudantes atentos à palestra. Mesmo assim, isso não deu muito certo e eu não conseguia acordar alguns estudantes....

  Por incrível que pareça, eu quase nunca vi aluno brasileiro dormindo durante aula ou palestra. Durante 13 anos de meio de carreira como professor, eu tinha só 2,3 alunos brasileiros dormindo durante minha aula....

  Apesar de existir muitos alunos brasileiros que chegam atrasado na aula enquanto há muito poucos alunos japoneses que chegam atrasados, quanto à atitude de escutar aula, posso lhe afirmar que os estudantes brasileiros são  muito melhor do que os estudantes japoneses.

 2 )  As participações dos alunos na aula

  Geralmente os estudantes japoneses não são participativos. Eles não perguntam ao professor mesmo que tenha dúvidas.

  Como eu já sabia esta caráter dos japoneses, eu mandava estudantes reponderem as minha perguntas apontando  um por um. Porque eu já sabia que eles gostavam desta maneira.

  Como você sabe, os japoneses são tímidos em geral. Portanto, eles ficam com vergonha de perguntar ao professor em frente de todo mundo, pois quem pergunta até parece ignorante dependendo da pergunta que faz.

  Aliás, eu sou muito tímido e nem consigo fazer perguntas quando tem mais de 3 pessoas na turma. Portanto, eu compreendo o que eles se sentem do meu fundo do coração.

  Por outro lado, os alunos brasileiros são muito participativos. Aqueles alunos curiosos sempre perguntam ao professor a qualquer hora sem nenhuma vergonha.

  Eu gosto muito desse caráter do aluno brasileiro, pois a aula fica mais interativa e produtiva. Aliás, pode até surgir um aluno sábio que começa a mostrar toda sabedoria por mim!!

  Do ponto de vista do professor, este atitude do aluno brasileiro me ajuda bastante.

  Pode até ter caso em que o debate se esquenta demais ou a conversa fica desviada para outro assunto e acaba não conseguindo passar o material que ia terminar naquela aula.

  Mesmo assim, eu prefiro aula com muitas perguntas à aula sem perguntas. Ou seja, a aula aos brasileiros é muito mais divertida do que a aula aos japoneses para mim.

  Após a minha palestra na universidade no Japão, a apresentadora perguntou aos estudantes  se eles têm algumas perguntas para mim!!

  Só que ninguém fez perguntou para mim.Dá para adivinhar o que esta apresentadora fez???? Eu achei um método extremamente japonês na hora.

  Ela orientou aos estudantes para eles escreverem perguntas nos papeis!!!

  Eu pensei o seguinte.“Bah! Que desperdício de tempo!!”

  Estudantes brasileiros jamais adotariam este método, pois eles conseguem perguntar ao professor na hora, além de não ter tanta paciências de escrever perguntas nos papeis...

  Entretanto, recordando da minha vida escolar no Japão, eu me lembrei de que os professores utilizavam este método quando os alunos não queriam demostrar seus opiniões em público.

  Como eu já estava acostumada com o método brasileiro, eu quase estava esquecendo como era no Japão....

  20 minutos depois, a apresentadora recolheu todos os papeis de perguntas e os entregou para mim. Aí eu precisava ficar respondendo às perguntas como se fosse DJ ( apresentador de programa de rádio ).

  Futuramente, eu gostaria de retornar ao Japão e dar aula de português para japonês ou aula de japonês para estrangeiros tais como chinês e coreano.

  Contudo, eu tenho certeza absoluta de que vou sentir muito saudade de dar aula aos brasileiros......

  ;)


Comentários
13 Comentários

13 comentários:

Renato Kunz disse...

Muito legal o tema, foi um dos que mais me surpreendeu dos temas que vi aqui até agora!

Imaginava que japoneses nunca dormiam em salas de aula por eles serem sempre muito disciplinados.
Acho curioso o japones ter a cultura de ser tímido para muitas coisas,mas ter a facilidade de cantar no karaoke.Cantar em publico no karaoke pra mim é algo muito dificil de se fazer.

Marcelo F. disse...

Tópico muito interessante, Yuki.

Apesar de tudo, acredito que as aulas no Japão sejam bem mais tranquilas... Vejo muito desrespeito e falta de compromisso nos alunos de minha classe hoje em dia. Podem até ser bem participativos, mas só quando querem (o que é raro).
A timidez em excesso às vezes atrapalha mesmo... sou tímido em sala de aula e isso me prejudica às vezes.

Observei a mesma coisa que o Renato no comentário acima... os japoneses são tão tímidos para certas coisas, mas tem tanta facilidade para cantar no karaokê! O que é algo muito difícil pra mim, por sinal.
Muito bom o post, continue assim!

Abraços.

C.F. disse...

Uau.. muito surpreendente, eu tenho ideias tão malucas de japoneses em alguns aspectos. Sempre pensei neles como quase robôs extremamente disciplinados e certinhos. Imaginava que se um aluno dormisse na sala ele seria expurgado da sociedade auhauahua, brincadeira :P

Acho que aqui falta constância. Imagino que no Japão a grande maioria dos alunos sejam bem comprometidos e comportados. Mas aqui no Brasil o que acontece é numa sala ter, digamos, 5 alunos muito comprometidos, uns 10 que estudam, uns 10 que não estudam, e uns 5 que não tão nem aí e as vezes desrespeitam o professor e os colegas. Acho que em cursos específicos como aula de japonês, os alunos tendem a ser mais respeitosos e dedicados. Principalmente com um professor como você que deve ser bem engraçado.
Provavelmente as piores escolas no japão ainda tem bons alunos. Enquanto as piores escolas aqui os alunos não sabem nem escrever, não tem aula de verdade, e possivelmente agridem o professor por exemplo. =/

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários, Renato,Marcelo e C.F.
Na verdade, os alunos brasileiros com quem eu estou lidando são alunos meio excepcionais.
Porque eles estão estudando japonês com sua própria vontade. Ninguém mandou eles estudarem japonês.
Portanto, eles são mais interessados , participativos e dedicados.
Eu já posso imaginar como são alunos brasileiros comuns.
Talvez não seja justo comparar assim como eu fiz neste post.
De qualquer maneira, eu estou no lugar muito agradável.
;)

Lica disse...

Teoricamente os estudantes universitáerios também estão lá por vontade própria.
E se não estão provavelmente não irão se formar.
Pelo menos essa é a realidade aqui do Brasil.

Anônimo disse...

ブログはいいけど文法とか言葉の意味をいちようちゃんと確認してからのせたほうがいいんじゃない

*Pr0feta disse...

Sim, imagino que os alunos brasileiros sejam mais participativos em relação aos japoneses porem como foi dito tem que se analisar que no seu caso é um curso especifico, curso de linguas fora do colégio geralmente 95% dos alunos estão focados e interessados e se levando em consideração que é curso de japones da para dizer que 100% esta lá para realmente aprender, nas escola "normal" o caso é mais ou menos o que C.F. citou.
-
yuki, como você é japones e tendo em vista o assunto do post eu lhe deixo aqui uma pergunta séria... você acha que os japoneses são timidos porque são naturalmente assim ou porque a sociedade/governo japones os obriga a serem assim ? Se sua resposta for positiva para a segunda opção da pergunta, você acha isso justo ?

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Eu vou responder à pergunta.
Os japoneses são timidos em geral por natureza.
A sociedade não cobra isso da gente.
Só que é uma sociedade na qual se importa mais harmonia entre pessoas.
Portanto, não pode mostrar sua opinião que contraria todas.
De repente, isso faz com que deixa japonês ainda mais timido
;)

Aline Casiraghi disse...

Não é só aqui que as pessoas usam camiseta do Che Guevara, na foto tem um aluno usando uma também.

Mika disse...

Ah tio, não vai embora não! Logo agora que estou aprendendo bastante coisa com o senhor!
Bem quando o senhor falou sobre os japoneses terem vergonha de perguntar eu me identifiquei um pouco, mas logo mudei de opinião porque diferente dos japoneses, eu amo quando tem debate e seminário, eu expresso bastante minha opinião e falo sobre o que sei sobre determinado assunto, rsrsrsrs teve uma vez no colégio, na verdade foi ano passado quando eu era 9 ano do ensino fundamental 2, que meu professor de geografia inventou de fazer um debate sobre a política do Brasil (sabe aquela lei considerada pelo menos pra mim e acho que uma boa parte da população brasileira, a famosa lei do "voto obrigatório"), bem nesse debate quase deu briga,(a gente tava até relembrando um dia desses) tipo a turma parou pra ouvir eu e meu colega debatendo, até o professor ficou prestando atenção no que a gente falava, e eu mais o garoto só mandando tese, até que o professor viu que já tava virando briga rsrsrsrs e nos parou mas foi muito legal! Na questão de dormir, eu só dormi uma vez na aula de outra professora de geografia que eu tive, não era nada em particular o problema é que a aula dela dava sono mesmo de tão lento que ela falava, rsrsrsrs teve um colega meu que levou até um travesseiro pra tirar onda kkkk maldade, mais todo mundo riu nesse dia.

SecretX disse...

Muito boa matéria. Eu quero fazer intercâmbio para o Japão quando tiver 17 anos (idade mínina para concorrer a alguma bolsa, atualmente tenho 14 anos), quando chegar lá vou sair perguntando tudo, e vou surpreender todos pois sou um aluno muito participativo :D

Será que vão me considerar um sem educação se eu fizer isso?

Saulo disse...

Eu me esforço para prestar atenção em aulas chatas, mas alguns professores não ajudam.
Eu sou preguiçoso e não gosto de escrever(só gosto de escrever redações), gosto de resumir as coisas em poucas linhas, mas existem professores que gostam de passar quadros e quadros de matéria, porque não podem usar apostilas, livros ou passar folhas?
(Como eu sou alto me colocavam no fundo da turma, então ficava difícil perguntar algo, mas no ensino médio eu passei a recusar mapeamentos e me sentar a frente da sala, assim eu dou opinião em tudo que posso e pergunto muito).
Por isso eu gosto muito é de números, que são simples.

Calu disse...

Trabalho tambem em escola ensinando portugues para alunos nikkei.
Ao passar pelas salas de manha sempre tem alguns alunos dormindo mesmo.
Os que estao acordados, nem sempre estao prestando atencao. Pergunta ninguem faz!
Eu nao conseguiria trabalhar com alunos assim, da a impressao de que nao estao interessados.
No Brasil se o assunto nao interessa, nao perguntam, mas se interessa, vc nem consegue dar conta de tantas perguntas, somos curiosos e nao achamos isso vergonhoso.
Pelo contrario quem nao pergunta e que fica ignorante por nao sanar as duvidas!
O sistema educacional japones de certa forma condiciona as pessoas a pensarem e agirem igual, talvez para criar a harmonia em grupo q vc citou.
Se vc pergunta, se destaca, os outros vao achar que vc quer aparecer, vao te hostilizar, entao se vc for estudar no Japao e tiver muitas duvidas, melhor escolher o momento para pergunta-las ao professor.
No Brasil nao somos obrigados a pensar e agir igual, seguimos a filosofia do proverbio Viva a diferenca! Pensar diferente amplia as possibilidades, faz com que as pessoas sejam mais criativas, mais inteligentes ate!
Por exemplo em matematica que e uma materia exata, o professor aceita um calculo diferente desde que o resultado seja correto. No Japao tudoi e padronizado e deve ser seguido.
Os professores recebem um programa de aula e o seguem rigorosamente, por isso as vezes as aulas sao cansativas, massantes e eles nem se importam se os alunos estao atentos ou nao. O que lhes importa e cumprir o programa e receber o salario, como muitos no Br tambem!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics