terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Como é o relacionamento entre pais e filhos no Japão!?

  Ao caro leitor

  Como é o seu relacionamento com seu pais?

  Ótimo, bom ou ruim!?

  Que seja, hoje eu gostaria de lhe apresentar como é o relacionamento de japonês entre pais e filhos, comparando com o mesmo de brasileiro.


  O dever dos pais é criar filhos até que eles consigam sobreviver com seus talentos desenvolvidos, dando-lhes tanto apoio financeiro quanto moradi.

  Ou seja, o dever mínimo pelo que os pais se responsabilizam seria pagar todas as despesas até que seus filhos se formam na faculdade hoje em dia.

  Como eu já tratei num post, mesmo sendo universidade pública, é pago no Japão diferente da universidade pública no Brasil. O pior é que as suas mensalidades são relativamente caros.


  Além do mais, como as melhores universidades se localizam nas megalópoles tais como Tóquio, Osaka e Kyoto, muitos jovens dos interiores precisam sair das casas dos paises deles e viver nas outras províncias alugando apartamentos, o que levaria ainda mais os custos.

  Por isso mesmo, geralmente os pais guardam dinheiro ao longo das vidas dos seus filhos prevenindo essas despesas elevadas.

  Caso esse dinheiro guardado não seja suficiente, os filhos fazem bicos ou solicitar a bolsa de estudo que precisam devolver depois que começarem a trabalhar, para completar a despesa.


  Aliás, os pais japoneses costumam mandar seus filhos sair das casas e viver em apartamentos ou dormitórios sozinhos no momento em que eles ingressaram em universidades, esperando que eles sejam pessoas mais maduras e independentes.

  No meu caso, apesar de ter entrando numa universidade bem perto da casa dos meus pais, eu morei no dormitório da universidade aos 18 anos, tanto pela expectativa dos pais que eu expliquei acima quanto pela minha própria vontade.

  Viver sozinho não é coisa maravilhosa? Porque é você que manda em tudo, apesar de precisar assumir a responsabilidade em tudo que você faz. Só que a liberdade que você vai desfrutar é inestimável.

  Por outro lado, o que eu vejo nos estudantes brasileiros aqui é totalmente contrário.Eles costumam viver nas casas dos pais sob o custódia dos pais.Eu não sei se eles fazem isso pela razão financeira ou pela sua própria vontade...

  Bom. Eu vou explicar como os pais e os filhos japoneses vão comportar depois que os filhos terminarem faculdades.

  Como eu já tratei num post, terminar faculdade é sinônimo de que começar a trabalhar no Japão.

  Apesar de ter mudado essa realidade um pouco, a grande maioria dos formados se formam aos 22 anos empregados.Eles ganham salários razoáveis, com isso eles podem viver sozinhos. Portanto, a  maioria começa a morar em apartamentos sozinhos.Digamos que é o segundo momento na vida em que os filhos japoneses saem das casas dos pais.


  Ao contrário, quem optou por morar nas casas dos seus pais precisam pagar "aluguel" para seus pais. Porque eles já ganham seus salários e estão desfrutando todos os benefícios das casas dos seus pais à vontade.

  Normalmente os asalariados novos que moram junto com os pais pagam tipo 50 mil ienes ( equivalente a 1050 reais ) por mês para seus pais.Como aluguel em Tóquio custa essa valor no mínimo, eles podem guardar dinheiro e viver muito melhor do que os outros que moram nos apartamentos sozinhos.

  Nos anos 2000, a mídia japonesa tratava essas asalariados jovens e solteiros como パラサイト・シングル ( solteiros parasitos ), alertando que eles não vão ser amadurecidos ao longo das suas vidas as infantilidade deles prejudicariam a sociedade no Japão.

  No entanto, o pensamento a respeito tem mudado ultimamente.Hoje em dia, os pais mesmo preferem morar com seus filhos juntos, pois assim eles conseguem receber os cuidos deles na velhice.

  Ou seja, os pais são dependentes dos filhos e vice-versa.

  É claro que eles são dependentes mesmo. Entretanto, o que é anormal nisso é um relacionamento como se fosse amigos .....Os pais têm suas vidas próprias.Os filhos também têm suas vidas próprias.Cada um tem sua vida e precisa respeitar um ao outro.

  Claro que precisa ajudar um ao outro na hora H.Porém, precisa manter a certa distãncia entre eles para ter a relacionamento saudável.

  Eu não conheço muitos brasileiros. Porém, eu tenho impressão de que muitos brasileiros moram nas casas dos pais mesmo depois que começam a trabalhar.

  E parece que quem continua morando na casa dos pais contribui muito pouco para casa, pagando apenas algumas contas da casa....o que é inacreditável para qualquer japonês inclusive eu.

  Pela influência do confucionismo, tradicionalmente os japoneses têm pensamento sobre 親孝行 ( a piedade filial ). Sob esse pensamento, os filhos precisam recontribuir com dinheiro ou alguma coisa como viagem sobre a toda ajuda que eles receberam ao longo das vidas deles.

  Há até filhos que dão dinheiro aos pais mensalmente para auxiliar a vida dos pais velhos. Principalmente aqueles filhos que fizeram grande sucessos nas vidas profissionais costumam fazer isso.


  Eu, infelizmente, não estou conseguindo fazer a piedade filial como deveria.

  Há um provéribio assim. 親孝行したい時に親はなし。

  O significado do provéribio é seguinte : quando chegou a fase em que nós queremos fazer a ação de piedade filial, nós não temos mais pais.

  Será que eu consigo ganhar na Mega-Sena?

  ;)


Comentários
27 Comentários

27 comentários:

Haruka disse...

Isso é muito interessante. Os japoneses costumam sair de casa para construir uma nova família, ao invés de ir juntando as famílias existentes que nem aqui no Brasil.
Eu particularmente acho isso uma confusão...
Acho muito estranho você se casar e ir morar com a família do seu companheiro.
Acho que o melhor é formar uma nova família, que você escolheu. Você não escolhe seus pais ou seus irmãos, mas pode escolher o companheiro que quer e escolher inclusive ter filhos ou não.

Eu acho que aqui no Brasil a realidade é diferente por causa do dinheiro. Eu não sei se tem algo relacionado com a questão cultural também (brasileiro gosta de se aglomerar...), mas eu vejo muito mais como uma questão financeira. É normal que os filhos continuem morando com os pais durante a faculdade porque é muito caro alugar um apartamento e arcar com todas as despesas. Só com um emprego fixo pra conseguir isso. O preço de se sustentar seria mais ou menos o preço que os filhos pagam de "aluguel" para os pais no Japão (uns R$ 1000).

E também não há muitos dormitórios de estudantes por aqui...

Depois de ter um emprego, eu acho que as pessoas costumam se mudar após comprar o próprio apartamento. Aqui no Brasil só basta dar uma entrada e continuar pagando por anos, então é fácil começar a morar em um apartamento próprio. Não sei, senti vontade de dissertar sobre isso aqui, porque acho muito importante construir a própria vida. Não sei como as pessoas conseguem continuar morando com os pais depois de certo ponto. Eu moro sozinha e acho que essa liberdade que eu tenho agora é algo inestimável...

Anônimo disse...

Aqui no Brasil os filhos podem morar com os pais,porém,se quiserem morar sozinhos enquanto estudam como no Japão teriam que arcar com todas as despesas.Eu pretendo morar junto a meus pais quando estiver cursando a faculdade,não sei se é pq é cultural e faz parte de uma consciência coletiva mas que é mais fácil é.

Iruka disse...

No meu caso, perdi meus pais muito jovens, por isso darei como referência meus amigos.
A maioria morou com os pais até pouco antes do casamento ou após se graduarem.Não sair de casa dos pais antes disso é por questão financeira,pois se ambos moram na mesma cidade, por que pagar aluguel?
Depois de formado,o japonês dá mesada para os pais?É um ciclo sem fim,não?
No Japão, quem paga as despesas do casamento?Aqui no Brasil, são os pais da noiva (maioria).Aliás, quanto custa um casamento no Japão?

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Quem paga o custo de casamento é casal mesmo.
Mas,normalmente os pais dos casais ajudam uma parte, dependendo da situação financeira deles.
O casamento pode custar a partir de 60 mil reais.
Hoje em dia, muitos casais preferem o casamento no exterior convidando só famílias, o que sairia mais barato.
;)

Marcos disse...

No meu círculo de amizade, quase todos saíram de casa por causa da faculdade, pois minha cidade é pequena e não tem nenhuma. Após o término da faculdade, muitos não conseguiram voltar a morar com os pais, questão de liberdade. E também muitos encontraram um amor nesse período ou por conseguir um bom emprego na capital.

Agora os que continuam morando com os pais eu acho a família muito diferente da minha. Na região onde moro tem bastante descendentes de italianos, bem diferente da minha que são japoneses, eles são muito unidos. Todos os domingos eles reunem a família para almoçar, família grande, fazem comida tradicional. Discutem problemas familiares, todos se ajudam e são muito amorosos. Tratam os filhos adultos como crianças e nem querem que saiam de casa, só quando encontrar uma parceira perfeita que tem que ser aceito pela familia toda.

É assim na casa do meu melhor amigo e também é assim na casa da minha namorada. Eu sempre vou lá para comer macarrão caseiro, pizza no forno de lenha e etc.. E o teste para eu ser aprovado na família da minha namorada foi fazer sukiyaki para toda a família, cerca de 30 pessoas. Eu invejo esse calor humano, na minha família só se reúne 2 vez no ano, no Natal/ano novo e quando tem o undokai.

Anônimo disse...

No costume brasileiro as mulheres ficam na casa dos pais até casarem, com o pai da noiva pagando as despesas, claro. Já os homens podem costumam ficar até arrumar um emprego mediano/bom. Já os gays ficam costumam ficar com as mães até elas morrerem ou até quando arrumarem um marido, independentemente da situação financeira ou então ficam até serem expulsos de casa pelos pais.

Juca disse...

Tenho 26 anos, já terminei a faculdade e ainda moro com meus pais. E meu pai ainda mora na casa de seus pais. Vou explicar.

Meus pais teve o meu irmão mais velho bem cedo, aos 19 anos, eles ainda estavam frequentando a faculdade e também não tinha estabilidade financeira. Quem cuidou do meu irmão e depois de mim foi meus avós. Daí eles se casaram e minha mãe veio morar aqui na casa de meus avós. E mesmo depois que meus pais se formaram e conseguiram estabilidade financeira, minha mãe é psicóloga infantil e meu pai engenheiro civil, eles não saíram de casa para não separar a família.

Hoje o meu irmão tem 30 é advogado e também mora aqui, ele ia se casar mas acabou não dando certo, comprou até apartamento e mobiliou, mas voltou para casa. A minha mãe não quer que eu saia de casa, o sonho dela é aumentar a família, ela quer ter netinhos e encher a casa. Resumindo, a minha família é super unida e um apoia o outro em vários quesitos.

Vejo na sua postagem sobre relacionamento entre pais e filhos, segundo o título, o pensamento japonês é tudo sobre dinheiro, os custos. Nada sobre afeto, carinho, amor..

Stefani disse...

Olá Yukipoa-san. O que eu vou falar não tem nada a ver com a sua postagem, mas estou muito curiosa. Queria saber qual foi a visão que você tinha do Brasil antes de vir para cá e qual você tem agora? Quais foram as coisas que você pensava em relação ao Brasil, mas que quando você chegou viu que não era? E quais são as coisas que continuam como você pensava?
Estou perguntando isso porque vi em uma matéria, um japonês falando que tudo que ele pensava do Brasil estava de uma certa forma errada, a não ser a questão da violência, que pra ele, continuava a mesma coisa do que quando ele ouvia falar no Japão.
Não sei se você já tratou sobre isso no blog, mas estou super interessada nesse seu ponto de vista.
Obrigada

Anônimo disse...

Acredito que os brasileiros moram na casa dos pais por questões financeiras e por acomodação. No geral, os filhos não possuem obrigação com nenhuma despesa da casa enquanto moram com os pais.
Quando um filho entra numa faculdade, pode conseguir um emprego de meio turno e gastar o dinheiro com ele mesmo. Em alguns casos o filho paga uma parte da mensalidade da faculdade (se ela for particular). Mas reafirmo que não há obrigação social para pagar despesas da casa.
Há pouco tempo existia a obrigação de as filhas só sairem da casa dos pais quando casadas. Mas isso só acontecia porque a mulher não trabalhava. Quando um caso desses acontece atualmente, é porque a família é muito conservadora.

Felipe DeCheval disse...

Eu acho que no Brasil existe a questão financeira sim, mas tem também a questão da relação ser mais amorosa. É tão bom poder viver com os pais . Infelizmente vai ter tanto tempo sem eles para viver. Cada um e cada um.
Eu tambem acho que ajudar os pais financeiramente e importante, mas ter cuidado, atençao e carinho tambem valem ouro. Não precisa ganhar na mega sena não.

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
Eu estranhei quando eu vi um laço muito forte entre pais e filhos aqui no Brasil.
Com o passar do tempo,refletindo o relacionamento muito mais fraco no Japão,eu começei a valorizar esse laço muito forte e acho uma das coisas boas no Brasil.
Mesmo assim, eu não quero um relacionamento muito exagerado.
Eu não entenderia filhos que não pagam nada de despesa mesmo depois de ter arrumado emprego.

Anônimo disse...

Meus pais são japoneses, quando eu fiz 18 anos ele me expulsou de casa, pois já tinha feito a obrigação dele. Ele agiu igual ao pai dele, e assim em busca de dinheiro ele veio para o Brasil, que na época era terra promissora. Eu não recebo nem uma ligação de feliz aniversário e muito menos um cartão de natal. Só a minha mãe que se preocupa um pouco. Eu queria mais apoio emocional da minha família, nas horas difíceis contar apenas com os amigos é ruim.

Michele disse...

Toda essa diferença é reflexo cultural mesmo. é estranho o comportamento japones para nós e vice-versa só há de se respeitar essa difereça. Japoneses querem que seus filhos sejam o mais independente possível e brasileiro gosta de ficar junto com filhos, netos.È algo que não dá pra mudar, tanto pelo lado de um ou do outro. Tem seus prós e contras. Tanto do lado brasileiro, que em muitos casos gera dependencia exagerada por parte dos filhos, como da parte japonesa, que gera depressão e sentimento de não ter laços fortes com os pais. Voce escreve em portugues muito bem!

Anônimo disse...

Post de boa qualidade. Só gostaria de lhe dar um conselho: atente para a norma padrão da língua portuguesa, pois observei erros ortográficos durante grande parte do texto.

Rafael disse...

uma dica de post(não sei se já falou) e sobre como o assunuto sexo é abordado no japão, se o assunto ta liberado, é um tabu ainda

Anônimo disse...

Eu acredito que trata-se de uma característica cultural. Saí da casa dos meus pais aos 13 anos de idade para ter acesso a uma educação de melhor qualidade. Meus pais moravam em uma cidade do interior da região norte do Brasil e na época não haviam escolas de ensino médio boas por perto nem universidades. Hoje, com 22 anos de idade e formada, não gostaria de voltar a morar na casa dos meus pais porque já estou acostumada com a independência que morar sozinha proporciona. No entanto, sinto muita falta da minha família e gostaria muito voltar a morar na mesma cidade, até mesmo na mesma rua, desde que em casas separadas, haha. Meus pais também sentem muita falta de mim e estão sempre me pedindo para voltar para casa e, tenho certeza, não se importariam se eu morasse com eles até eu me casar. Essa proximidade é uma característica natural da cultura brasileira, assim como de outras culturas, como por exemplo a italiana (de acordo com o comentário do Marcos acima). Creio que morar sozinho é uma experiência de vida muito valiosa e que todo jovem adulto se beneficiaria muito do aprendizado e amadurecimento que ela proporciona, mas também acredito que essa proximidade das famílias brasileiras é algo muito positivo e valioso.

Unknown disse...

Acho muito certo o pensamento japônes, pois no Brasil acontece ao contrário o que gera jovens vagabundos dependetes dos pais. Porém um lado bom do brasileiro em relação a isso é que todos nós somos muito familia. Normalmente os pais brasileiros não gostam quando os filhos tem que se mudar por causa de faculdade, casamento, emfin, irem embora. Os pais fazem o possível para manterem os filhotes perto deles, mesmo sendo adultos já.

Anônimo disse...

Acho que depende da família, eu moro com meu pai e a família dele por questões financeiras, agora estou trabalhando, mas até certo tempo o que eu ganhava não pagava nem o aluguel e também porque ele quer que eu fique em casa. Agora que tenho 26 anos e ele está construindo uma outra casa para ele que provavelmente eu more sozinha, porém continuarei bem próxima dele. Quanto a pagar algo para ele, ele nem aceitaria pois ganha muito melhor que eu, ele quer que eu junte dinheiro e tenha minha casa, meu carro, etc. Entre os meus amigos, a maioria ficou na casa dos pais até se casarem e alguns ainda moram com os pais, principalmente os que quiseram continuar estudando depois de terminar a faculdade.

Sandroluc disse...

Achei um pouco "fria" essa relação entre pais e filhos dos japoneses, bem diferente da nossa, que quando um filho vai sair de casa é uma choradeira por parte da mãe.Por outro lado eles tem mais liberdades em escolher os seus pares sem muita interferência dos pais, vide que estão longe.

Anônimo disse...

aqui no brasil é um milagre um jovem terminar o ensino médio com 17 anos e sem filho, o que dirá na universidade e com emprego pra sair de casa

Anônimo disse...

Caro Yukipoa,
as relacoes familiares no Brasil nao sao baseadas no dinheiro. Nao eh costume aqui dar dinheiro como presente, por exemplo.
Eu jah morei fora de casa e voltei p/ casa da minha mae VARIAS vezes. Ela quer o meu sucesso e que de tudo certo na minha vida, mas fica MUITO feliz quando eu volto. Se eu quiser pagar alguma coisa em casa, ela fica ofendida. Vive oferecendo pra me ajudar financeiramente, apesar de eu ser formada em 2 faculdades, pos graduada e ter uma carreira de sucesso. Acho que ela ama as filhas e quer ajudar e estar presente durante toda a nossa vida.

Thiago disse...

Uma outra diferença: Grande parte dos pais brasileiros NÃO QUEREM que seus filhos se mudem, preferem estar sempre perto e participando da vida deles.

Anônimo disse...

olá professor, to lendo o blog e gostando de aprender sobre o japão.gosto de muitas coisas de lá e poderia morar lá sim pois me identifico com muitos costumes de voces. mas gosto mais do jeito brasileiro de viver em familia. meus pais tiveram 4 filhas e minha mãe não queria que nenhuma saisse de perto dela, porisso quis que morassemos no mesmo quintal, duas irmãs aceitaram, eu não, mas ainda assim fiquei morando por perto. via ela todos os dias. familia brasileira é assim muito unida e grudada.isso não me enfraqueceu, me fez sentir muito amada e confiante.não sei o que é morar sozinha, não sei o que é solidão.Ajudava em casa antes de casar e depois também, mas tem muitos filhos que ignoram os sacrificios que os pais fazem para criá-los.muito triste.gostaria de saber se pretende um dia voltar a morar no japão.

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Como eu sou filho único,eu sinto necessidade de voltar para o Japão para cuidar dos meus pais.
No entanto,eles já são velhos.
Eu fico com coração dividido.
;(

Anônimo disse...

Olá, conheci o blog através de uma amiga e gostei bastante.
Sou brasileira e gostaria de acrescenter a observação que o homem japonês parece levar a família muito a sério, diferente dos brasileiros. Muitos homens brasileiros abandonam seus filhos e deixam as mulheres com dificuldades.
Tive problemas com meu pai, ainda na adolescência, e acabei ficando sozinha com minha mãe. Por esse motivo, tenho que trabalhar bastante para ajudar em casa e não consegui iniciar uma faculdade, mesmo já tendo 22 anos. Sinto-me até um pouco envergonhada por ainda morar com minha mãe e não ter me formado.
Como os japoneses tratam esse tipo de situação? É frequente no Japão como é no Brasil?

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Hoje em dia,muitos pais querem ficar com seus filhos mesmo depois que os filhos começarem a trabalhar...
;)

押田 ~龙 disse...

Considerando o fato do Brasil ser multicultural mesmo que tal cidade receba mais influencia de uma cultura do que outra ( Exemplo Porto Alegre tem influencias culturais nativas indígenas mais portugueses que influenciaram o pais uniformemente italianos, espanhóis, alemães)como um todo não da para generalizar acho que no Br esses costumes entre pais e filhos em relação a independência vai muito da criação cultural do individuo (os pais). Por exemplo minha mãe me fez independente desde cedo e eu pagava p morar com ela. Ja alguns amigos meus com 15 anos nao faziam nada sozinhos dierente da minha criacao, mas morando ao lado.
Se ler cada um dos comentários da para notar essa diversidade tambem nas opnioes dos que escrevem cada um foi criado de uma maneira influenciado pela criação cultural de seus pais a principio.
O laco entre pais e filhos que você relatou e mais de amizade e cumplicidade que e maior, pois realmente pais japoneses não conversam tao abertamente sobre certos assuntos, mas isso e outra historia esses mesmos pais podem ser amigos e ao mesmo tempo serem rígidos na educação são coisas diferentes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics